ADA ב Influencers

Caso Blaze 

No domingo passado, 17, o programa Fantástico, da TV Globo, mostrou uma reportagem sobre a investigação da divulgação de jogos ilegais da Blaze no Brasil por meio de influenciadores digitais. 

Um jogo online chamado Crash, da plataforma Blaze, envolve o depósito de dinheiro para apostas. O valor aumenta à medida que um avião na tela decola. O apostador precisa decidir quando parar o ícone e terminar o jogo para ganhar o prêmio antes que a palavra “Crashed” apareça. Se não fizer isso, perde o dinheiro. 

Influencers investigados  

Alguns influencers como Viih Tube, Juju Ferrari, Jon Vlogs e Mel Maia já divulgaram a plataforma em suas contas. Segundo o g1, todos estão sob investigação. 

Ilegalidade 

Esse tipo de jogo é considerado de azar no Brasil, logo, ilegal conforme a lei do País. A Justiça de São Paulo congelou mais de R$ 100 milhões da plataforma e desconfia de golpe, pois usuários afirmam que não recebiam os prêmios altos dos jogos. Além disso, solicitou o bloqueio do site no Brasil – sem êxito. 

Antecedentes de investigações na semana anterior, um grupo de influenciadores do Paraná foi detido por fazer propaganda de outro jogo parecido. A publicidade enganosa fez com que eles fossem acusados de exploração de jogos de azar, suspeita de associação criminosa e lavagem de dinheiro. Antes, em setembro, ocorreu um caso similar no Maranhão. 

De acordo com a matéria, a empresa não possui sede ou representantes legais no Brasil. No entanto, documentos mostram que parte do dinheiro iria para três brasileiros que são donos ocultos da companhia. 

É importante destacar que a atividade não tem relação com as bets, conhecidas pelas apostas esportivas, que são regulamentadas por lei e têm jogo baseado em um resultado específico. 

Influencers que negam parceira com a casa revelam valores milionários  

Cellbit, youtuber e streamer com 6,6 milhões de seguidores, recusou recentemente propostas milionárias para divulgar a Blaze, uma empresa de cassino on-line. Ele disse que recebeu R$ 6 milhões para fazer uma live apostando no site, mas não aceitou por não concordar com a prática. 

“Eu nunca vi tanto dinheiro na minha vida. Era mais do que eu precisava. Mas eu disse não! Eu só teria que jogar algumas horas por live. Mas eu não quis isso para o meu público”, disse Cellbit, em uma live. 

O youtuber disse que compreende que alguns colegas aceitem as propostas de cassino. “Eu recebi muitas delas. Elas sempre oferecem muito dinheiro e dão pouco tempo para responder. Você fica pensando: ‘E se eu me arrepender?’. Eles te pressionam com muita grana”, contou o streamer. 

Daniel Penin, youtuber, fez um minidocumentário no YouTube, em junho, acusando a Blaze de pagar influencers como Neymar, Felipe Neto, Viih Tube e Diggo com o dinheiro dos usuários que perdem nas apostas, e de não pagar os prêmios dos que ganham. 

Penin disse que os influencers recebem valores fixos — de R$ 100 mil a R$ 50 milhões — ou variáveis, conforme os cliques no link e no cupom que eles divulgam. Segundo o GLOBO, quem indica “amigos” para apostar no site ganha 50% de cada assinatura paga pelos usuários. 

A plataforma diz que com cinco usuários do plano premium indicados, dá para ganhar até US$ 2.500/mês (uns R$ 12 mil). Mas não diz quanto paga para famosos com milhões de seguidores. 

Acompanhe a ADA Influencers: 

Confira mais artigos através do nosso blog

#Blaze #Crash #Influencers #InflueciadoresDigitais #Youtuber #Streamer  

Douglas Bessa

Assistente de Mídias Socias da The Sauce
douglas@thesauce.com.br
“Make how you make”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima